Ensaio fotográfico

Motoboy Grátis RJ - acima de R$250:Zona Sul, Grande Tijuca, Grande Méier, Barra da Tijuca, Recreio, Jacarepagua

Ensaio fotográfico

Ensaio fotográfico

Contos Eróticos

Ensaio fotográfico

Trabalhar de home office era tanto uma benção quanto a minha maior tristeza. Eu sempre fui apaixonado por maquiagem e beleza, até que este é um os meus principais seguimentos na agência de marketing para a qual eu trabalho. Mas ultimamente tem sido difícil me arrumar, arranjar tempo para mim.

Tem dias que eu me pego olhando para o espelho e não me reconheço mais. Eu ainda estou lá, mas parece que a essência, minha alma estava com uma cor diferente. Eu não me odiava. Eu não tinha problemas com a minha imagem. Mas também não estávamos em uma boa relação no momento. Eu olhava para todos os meus produtos que foram comprados sofridamente com um salário que deveria ser considerado insalubre. Mas a vontade de embalsamar minha cara com cremes, tônicos e sérums não estava se fazendo presente.

Até que eu tive a brilhante ideia. Vou marcar um ensaio fotográfico. Era uma ideia um pouco inusitada, mas eu tinha um plano. Era um bom plano. Iria encontrar um fotógrafo, marcar a sessão para três semanas e me comprometer em fazer o skincare e me arrumar para o ensaio. Eu teria uma motivação, eu teria um objetivo. E talvez era disso que eu precisava, um novo foco, algo que eu fizesse para mim, completamente para mim.

Vasculhei a internet, meu Instagram, todos os lugares atrás de um fotógrafo e encontrei. Aparentemente ele tinha feito previamente um ensaio para uma das trezentas blogueiras que eu sigo e as fotos ficaram absurdamente maravilhosas. Entrei em contato e marquei o ensaio. Quando fui fuçar no seu perfil novamente para ver inspirações de outros ensaios, algumas fotos pessoais dele apareceram e ele era absurdamente lindo. Eu realmente não estava esperando por alguém tão lindo. Parte de mim estava pulando de alegria com a maravilhosa coincidência e parte de mim se intimidou um pouco.

As semanas se passaram e o dia do ensaio finalmente tinha chego. Eu estava muito empolgada. Seria durante a tarde em um airbnb. Comecei a me arrumar logo cedo, fui escolhendo as roupas, ajeitando meu cabelo, fazendo minha maquiagem. Queria que as fotos passassem um ar de leveza, simplicidade e sensualidade.

Chegando no airbnb eu comecei a me questionar se tudo aquilo era uma boa ideia. Mas eu já estava pronta e no local. Não tinha mais como desistir. Enquanto subia o elevador da locação eu continuava com os mesmos questionamentos, até que toco a campanha e ele abrir a porta.

“Olá!” ele me recepcionou sorridente. Respondi o cumprimento e entrei. Ele era, para dizer o mínimo, de tirar o fôlego. Ainda mais bonito pessoalmente. Conversamos um pouco e puxou um assunto, provavelmente para me deixar mais relaxada e tranquila para fazer as fotos. Expliquei para era que minha primeira vez fazendo um ensaio fotográfico, o

que me motivou a fazê-lo. Não precisou de muito para que eu me sentisse confortável e confiante na presença dele.

Coloquei uma camisa branca larga com uma lingerie preta de renda por baixo e as fotos começaram. Fizemos fotos na varanda, na sala. Fomos até a cozinha, ele tinha trazido algumas frutas para fazer parte do ensaio. Comecei a comer a ameixa, me lambuzando toda com a fruta e o suco que saia dela. Não sabia mais se estava sensualizando para as fotos ou para ele. Parecia que ele estava correspondendo esta energia. Ele soltou a câmera e chegou mais perto, limpando uma gota do sugo da ameixa que escorria pelo meu colo. Ele passou o dedão nela e lambeu. Olhou para mim e disse “doce”. No momento no qual seus dedos me encostaram, ja senti meus mamilos arrepiarem.

Mudamos a direção do ensaio para a cama agora. Comecei a fazer algumas poses, caras, bocas e ele ia me dando o direcionamento de como arquear minhas costas, ou o que fazer com as minhas mãos. Senti que talvez ele ensaio poderia ficar ainda mais sensual, beirando o erótico.

Tirei a camisa e comecei a passar a mão pelo meu corpo, sentindo a maciez da minha pele. Tirei as alças do meu sutiã e deslizei minha mão pelos meus peitos, fazendo com que parte do meu mamilo ficasse exposto. Deslizei as mãos pela minha barriga até chegar no meu sexo.

“Abro mais as pernas?” perguntei com uma inocência completamente falsa. Ele olhou para mim e falou “abre”. Eu o fiz. “Vem me ajudar?” pedi mordendo o canto inferior do meu lábio.

Ele colocou a câmera de lado e veio em minha direção e ele passou às mãos pelas minhas pernas as abrindo ainda mais. Passei minhas mãos pelos seus ombros largos subindo para sua nuca. Acariciei seus lábios com meu dedão. Essa foi a deixa para que ele começasse a me beijar.

As mãos dele começaram a procurar meu corpo e me tocar por completo. Arranquei a blusa que ele estava usando e ele foi prontamente arrancando sua calça, estávamos já nus, um entrelaçado ao outro na cama do airbnb, era como se tudo tivesse sido planejado para aquele momento, já estava premeditado. A vida quis assim.

Nossos beijos estavam em harmonia, suas mãos eram o tamanho perfeito para se encaixar às curvas do meu corpo. Ele tocava meu sexo, meu clítoris com firmeza e destreza, como um pintor e seu pincel, ele sabia o que fazia, parecia que me conhecia. Queria ele em mim. Afinal, já estava molhada desde tocou meu peito secando a gota do suco da fruta que escorria.

Ele começou a meter forte, e eu pedia mais ainda. Ele me segurava com força, pegava no meu pescoço e encarava o fundo dos meus olhos. Enquanto eu enfiava minhas unhas nele como se o marcasse com o meu desejo.

Eu o joguei para o lado e comecei a cavalgar em seu pau, eu o pressionava contra a cama e me esfregava nele, enquanto ele segurava meu pescoço e me chamava de cachorra. Minha vontade era que eu fosse fotografada assim, em pleno poder, dominada e controlada pela minha sensualidade.

Gozamos.

Cada um caiu para um lado até que nos encontramos em um abraço ao meio da cama. O suor escorria por nossos corpos. Fiquei feliz por ter subido aquele elevador e decidido fazer essas fotos. Essa tinha sido uma das melhores fodas da minha vida.

Escrito por Valentine Squadroni

Deixe um comentário